Follow by Email

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Chuva Temporã

                           fonte: http://4.bp.blogspot.com/-jpp-_a6GFak/Tg3DXTiDcVI/AAAAAAAAACw/joiLv9Z772o/s1600/gotas-de-chuva2.jpg

O vento assobia
Entre as folhas do ipê.
A chuva rega os brotos
Que no raiar vão se acender.
Flores roxas e amarelas
Vão enfeitar a paisagem.
Só para manhã te receber
Com singeleza e felicidade.

Chuva temporã -
Paulo Cesar Junior - Literatura de cordel.